Giotto Di Bondone

Há um livro chamado “50 artists you should know”, da Prestel, que gostamos muito, pois, apesar de não se tratar de um livro complexo sobre arte, como Argan ou Gombrich, é uma janela para começar a conhecer alguns artistas mundialmente consagrados.

Optamos, dessa maneira, por criar mais uma seção no site que conterá versões adaptadas em português dos textos deste livro.

De leitura rápida e fácil compreensão, esperamos que estas versões agucem a curiosidade ou até inspirem alguns a conhecer mais profundamente estes artistas.

Inauguramos, assim, com Giotto Di Bondone.

Livros 50 Artirts - Giotto 1O pintor italiano e mestre construtor Giotto Di Bondone foi um grande contador de histórias. Utilizava-se de gestos dramáticos e de figuras realisticamente pintadas para ilustrar as histórias da Bíblia. Ele atualizou o afresco, uma forma de arte conhecida desde a antiguidade, impressionando os artistas dos primórdios da Renascença italiana com suas representações convincentes da profundidade espacial.

Quando Giotto tinha dez anos, seu pai o enviava para tomar conta das ovelhas no campo. Para passar o tempo, o menino pastor pegou uma pedra plana e começou a desenhar animais sobre ela. O famoso pintor Cimabue de Florença passou por ali e perguntou se o menino talentoso gostaria de trabalhar em seu estúdio. Assim, Giotto tornou-se pintor, de acordo com Giorgio Vasari, um dos primeiros historiadores da arte, em seus escritos sobre a vida e a arte dos mestres contemporâneos.

Não há como ter certeza se Giotto tornou-se mesmo um aprendiz de Cimabue. Porém é provavelmente verdade que ele tinha começado a desenhar a partir de modelos vivos da natureza em tenra idade.

Os artistas medievais costumavam pintar seus temas religiosos a partir de versões padronizadas de livros de modelos, ou copiando trabalhos anteriores, mas Giotto usava as pessoas ao seu redor como modelos. Sua Madona de Todos os Santos é uma mãe orgulhosa e carinhosa, segurando seu filho no colo. Se vista de perto, é possível ver dois dentes brilhando entre seus lábios.

Giotto empresta a seus heróis bíblicos expressões cotidianas e gestos pessoais em seus afrescos.

Livros 50 Artirts - Giotto 2A nova técnica do afresco de Giotto

Para os afrescos, a pintura é aplicada sobre reboco úmido feito de cal, areia e pó de mármore. Cimabue sempre fazia com que seus assistentes rebocassem uma área inteira que pudesse ser alcançada pelo andaime do pintor. Se ele não finalizasse a pintura na área rebocada em um dia, ele continuava no dia seguinte sobre reboco seco, porém a pintura não se agregava tão bem ao reboco. Giotto somente rebocava a área que poderia pintar em um dia. E isto é o porquê dos afrescos de Giotto sobreviverem até hoje em boas condições.

Histórias “em quadrinhos” na parede da igreja

Os novos e excitantes afrescos de Giotto se tornaram conhecidos além das fronteiras de Florença, precisando de assistentes para dar conta da demanda por seus desenhos. Não eram somente ricos mercadores e banqueiros que encomendavam suas obras, mas também o Papa e o Rei de Nápoles. Giotto pintou o teto e as paredes da igreja dos monges franciscanos em Assis.

O rico e ambicioso Enrico Scrovegni convidou Giotto a Pádua para decorar sua capela privada com quarenta afrescos magníficos. Pintado em cores vivas, o ciclo de Giotto conta a história das vidas de Jesus, Maria e outros santos, uma história “em quadrinhos” que é fácil entender – até por pessoas que não sabiam ler. Gestos e expressões mostram raiva, luto e desapontamento, mas também a alegria e a fé no maravilhoso poder de Deus. Os afrescos na capela Scrovegni fizeram do menino pastor Giotto um dos artistas mais importantes da Europa.

Livros 50 Artirts - Giotto 3Biografia  

1267 – Giotto nasceu em Vespignano próximo a Florença

1290 – Trabalhou em Assis, provavelmente como assistente do pintor Cimabue

1300 – Pintou afrescos no Palácio Papal

1302 – Criou afrescos para a Capela Scrovegni em Pádua

1309 – Pintou mais afrescos na Basílica de Assis

1310 – Trabalhou na antiga São Pedro em Roma

1325 – Pintou a Capela Peruzzi na Igreja Florentina de Santa Croce

1328 – Rei Roberto de Anjou convocou-o à Nápoles

1334 – Tornou-se arquiteto na Catedral de Florença

1337 – Morreu em 8 de janeiro em Florença

Dicas da internet:

www.giottoagliscrovegni.it – Oferece uma grande quantidade de informação sobre os afrescos da Capela de Scrovegni e sua restauração, sobre sua construção e Giotto; um tour interativo da capela também está disponível.

http://www.ateliearterestauracao.com.br/restauracao-da-basilica-de-assis-italia-exemplo-a-ser-admirado/ – Informações sobre o magnifico restauro da Basílica de Assis que possui afrescos de Giotto e Cimabue.

onlinelogomaker-021715-2136

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »