Oscar Pereira da Silva: “estudo de caso, Igreja da Consolação”

 

Igreja da Consolação 1

Igreja da Consolação 2

Igreja da Consolação 3

Igreja da Consolação 4

Igreja da Consolação 5

Igreja da Consolação 6

Igreja da Consolação 7

Igreja da Consolação 8

Igreja da Consolação 9

Igreja da Consolação 10

Igreja da Consolação 11

Igreja da Consolação 12

Igreja da Consolação 13

 

 

Igreja da Consolação 14

Igreja da Consolação 15

Igreja da Consolação 16

Igreja da Consolação 17

Igreja da Consolação 18

Igreja da Consolação 19

Igreja da Consolação 20

Igreja da Consolação 21

 

 

Igreja da Consolação 22

Igreja da Consolação 23

Igreja da Consolação 24

Igreja da Consolação 25

Igreja da Consolação 26

Igreja da Consolação 27

Igreja da Consolação 28

Igreja da Consolação 29

 

 

Igreja da Consolação 29-2Encontra-se notificada a restauração sofrida pelas obras em 1984, em decorrência da imprudente assinatura do responsável constante do anverso das pinturas.

Contudo, já é possível afirmar, com estudos preliminares que, as obras passaram por intervenções anteriores.

Hipótese levantada diz respeito ao verniz que foi aplicado com a moldura nas obras, portanto com as obras ainda localizadas em seu nicho de origem, sem retirada da parede. Observa-se, claramente, ao redor das pinturas inteiras as bordas das telas sem aplicação do verniz amarelado e oxidado, locais em que é possível ter uma ideia das cores da obra. É possível até mesmo ver marcas do verniz que escorreu por baixo das molduras.

 

Igreja da Consolação 30

 

Contudo, no verso das obras, observam-se inúmeros remendos, demonstrados nas fotografias anteriores.

Há a possibilidade, portanto, que aquele que envernizou sem retirar as obras de seus locais de origem, não seja o mesmo indivíduo que remendou os versos das obras. O que configurariam já duas intervenções, e não somente a assinada em 1984.

Entretanto, o que nos trouxe a certeza de que as obras passaram, com absoluta certeza, por mais de uma intervenção foram os restos de jornal colados em seus versos.

 

Assim vejamos:

 

Igreja da Consolação 31

 

Monet & Goyon é uma marca francesa de motocicletas que existiu entre 1917 e 1959 (outras fontes: 1915-1957).

 

Igreja da Consolação 32

 

Ademais, em outro pedaço de jornal há a palavra “productos” em um anúncio da Antárctica. O Formulário Básico de 1943, o qual foi seguido pelo Brasil até a reforma ortográfica de 2006, entretanto, aboliu as consoantes mudas, ou seja, quaisquer consoantes que não se proferissem como é o caso de “productos” que passou a ser, a partir deste acordo, “produtos”.

As pinturas, por sua vez, datam do ano de 1926.

Desse modo, os pedaços de jornal colados no verso das obras são posteriores a 1926 e anteriores a 1943. O que denota que neste período ou pouco depois dele, as telas foram reenteladas com jornal, sobrando em “Visita à Santa Isabel” a maior quantidade de jornal, donde foi possível extrair as informações citadas.

O reentelamento com jornal já foi encontrado em outras pinturas como mostra trecho do “Inventário de Proteção do Acervo Cultural” de Pará de Minas, estado de Minas Gerais.

Igreja da Consolação 32-2

 

 

 

 

 

É provável que o adesivo utilizado tenha sido a cera, mas poderia ser algum outro tipo de cola artesanal como a cola de farinha, por exemplo.

Também é possível afirmar que os remendos em tecido no verso da tela são posteriores ao reentelamento com jornal baseando-se na foto a seguir em que o remendo de tecido foi feito sobre o pedaço de jornal.

 

Igreja da Consolação 33

 

Assim, com base numa análise preliminar, pode-se admitir com certeza dois momentos de intervenções: o reentelamento com jornal e as intervenções executadas na frente das pinturas sem retirá-las de seus locais de origem e com moldura. E quase certo é que houve um outro momento, diferente desses dois já mencionados, em que se interveio nas obras, quando dos remendos com tecido em seus versos.

Ressaltando-se, por fim, que há a possibilidade de mais descobertas com um estudo mais detalhado das obras.

onlinelogomaker-021715-2136

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »