Pintura Cusquenha: “Virgem de Cocharcas (resumo)”

cocharcas 0cocharcas 1cocharcas 2cocharcas 3cocharcas 4cocharcas 5cocharcas 6cocharcas 7cocharcas 8cocharcas 9cocharcas 10cocharcas 11cocharcas 12cocharcas 13cocharcas 14cocharcas 15cocharcas 16cocharcas 17cocharcas 18cocharcas 19cocharcas 20cocharcas 21cocharcas 22cocharcas 23cocharcas 24cocharcas 25cocharcas 26cocharcas 27cocharcas 28cocharcas 29cocharcas 30cocharcas 31cocharcas 32cocharcas 33cocharcas 34cocharcas 35cocharcas 36cocharcas 37cocharcas 38cocharcas 39cocharcas 40cocharcas 41cocharcas 42cocharcas 43cocharcas 44cocharcas 45cocharcas 46cocharcas 47cocharcas 48cocharcas 49cocharcas 50cocharcas 51

cocharcas 52cocharcas 53cocharcas 54cocharcas 55cocharcas 56cocharcas 57cocharcas 58cocharcas 59

 


[1] “El smalte era valorado por sus propiedades secantes, junto com su transparencia y su brillo, dada su estructura vítrea.” (SIRACUSANO, 2005: 55)

[2] Ressalte-se que a decisão ou não pela remoção de um verniz e, posterior, aplicação de um novo, é também normalmente matéria controversa e prescindível de estudos preliminares acerca da história e elementos estéticos específicos da obra, visto que a opção inadequada pode arruinar irremediavelmente suas características (BRANDI, 2004: 169 a 208). Contudo, neste caso, não se constituiu de fator que ensejasse maiores indagações além das já expostas.

cocharcas 60cocharcas 61

onlinelogomaker-021715-2136

2 thoughts on “Pintura Cusquenha: “Virgem de Cocharcas (resumo)”

  • Publico uma página sobre arte sacra Brasileira do período Colonial e Imperial,abrangenmdo obras sacras de vários períodos do Brasil e de Porugal,em um dos álbuns da página,eu dedico ao trabalho de restauradores/conservadores e achei bastante interessante o processo de restauração desses Cusquenhos editados pelo blog, e gostaria de saber se posso publicar o presente trabalho indicando claro, a fonte de origem.Grato!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »